Telef. : 244 823 532 / 244 826 701

Email: escolas.miniuni@gmail.com / geral@uniaodeleiria.pt

COORDENADAS GPS ACADEMIA UDL:

LATITUDE : 39°46'0.91"N
LONGITUDE : 8°45'51.89"W

13 maio 2007

LIDERANÇA DO TREINADOR
CAMADAS JOVENS

“Não há grandes dúvidas acerca dos efeitos a longo prazo que a prática desportiva exerce sobre os jovens que a praticam.”



Os jovens jogadores são a face mais visível das Actividades Físicas e elas raramente vão poder concretizar-se sem a presença de alguém que assume um papel central em termos de liderança, tarefa esta que, geralmente, estará a cargo do treinador.
O treinador deverá ser assim reconhecido, como o elemento essencial em que assenta a qualidade da prática deste mesmo desporto, mas mais importante que isso, é preciso salientar, que a sua influência na formação dos jovens a viver um período etário determinante para a sua formação, vai deixar marcas decisivas em outros aspectos igualmente importantes, para os hábitos futuros da sua vida (saber dividir; sentido de grupo; amizade; etc.).
A liderança dos treinadores tem sido negligenciada, no entanto, essa liderança tem-se vindo a reforçar. A ideia da diversidade que encontramos nos seus conhecimentos, nas suas ocupações, no seu passado desportivo e nos resultados por si alcançados, na sua qualificação, nos motivos que o levaram a ser treinador, nos seus valores e nos seus problemas.
Isto é bastante importante, pois só assim se vê o impacto da sua acção, junto dos jovens praticantes.
Os treinadores atribuem mais importância, ao facto de estabelecerem uma relação positiva entre si e os seus jogadores, do que à sua promoção pessoal, ou ” pelo menos assim devia ser ”.
Apesar dos treinadores, atribuírem um grande relevo aquilo que os jovens aprendem no futebol, o prazer e o gozo que lhes dá ao ensinar, tem mais importância do que vencer, ou “pelo menos assim devia ser”.
Numa prática desportiva competitiva, onde se procura alcançar o sucesso, muitos treinadores experimentam dificuldades, ao tentarem atingir os seus objectivos.
A maioria dos problemas, estão relacionados, com a falta de colaboração recebida pelos pais (alguns…), estilo de treino com uma eficácia duvidosa, interferência de pais e espectadores durante o treino (alguns…), dificuldade em conciliar as horas de treino, com as do trabalho e mais importante que tudo, o não saber lidar com jovens daquela idade (para mim, esse o maior problema).
Estamos perante questões, de que os Dirigentes Desportivos, não podem alhear-se, uma vez que elas estão na origem, do aumento das taxas de abandono, dos treinadores e por consequência das taxas de abandono, dos jovens jogadores.
Alguém disse um dia; “Aparentemente, ganhar não fazia grande diferença para as crianças e jovens, mas eles sabiam bem quanto isso era importante para os adultos”.
A relação entre vitórias e derrotas, não está relacionada, com quanto os jovens gostam do seu treinador e se continuam ou não, a praticar futebol.
Talvez os jovens jogadores, apreciem melhor, o interesse, o contributo amigo e a preocupação emocional dos treinadores, do que o valor que dão às vitórias, seja por parte de Dirigentes, pais ou agentes externos.
Para mim os treinadores mais apreciados, são aqueles que passam mensagens positivas, com encorajamento, informação e explicação, sempre que os jovens futebolistas cometem erros.
Para se criticar tem que se encorajar.
A velha história, “Saber dar para receber”.
Para um jovem jogador, o treinador, é uma das pessoas com mais significado. O peso de encorajamento dos treinadores, é praticamente igual, ao dos pais.
A maioria dos jovens jogadores afirma, que os treinadores deveriam encorajá-los mais, ensiná-los melhor e serem mais pacientes e compreensivos.
Termino, com uma pequena história, que explica a existência de uma certa diferença, entre aquilo que é ideal e aquilo que a realidade proporciona.
“Um treinador que ao longo de toda a época, se esforçou por ser um modelo de comportamento, na final, perdeu o controlo de si mesmo, perante o facto dos árbitros permitirem uma permanente atitude violenta, por parte de alguns dos adversários. Como consequência disso, alguns dos seus jogadores apareceram lesionados, enquanto o resultado se avolumava, a favor da outra equipa. Gesticulando exuberantemente no campo junto dos árbitros, criticando-os alto e bom som pelo seu comportamento, foi aconselhado a abandonar o campo.
Mais tarde, quando a competição chegou a fim, depois de pedir desculpa pelo seu comportamento aos jogadores e aos pais, um dos jovens aproximou-se dele e fez o seguinte comentário: “não faz mal! Finalmente ficamos a saber que se interessa mesmo por nós.”

Este artigo é dedicado aos meus jogadores e familiares que abdicaram durante um ano das suas vidas para se dedicarem a nós…um bem-haja.
.
Post by José Rocha ( Téc. Escolinhas "A")

9 comentários:

Anónimo disse...

Ao treinador Rocha, obrigado pela sua dedicação.Belo trabalho.
Esperamos que muito o venham ler.

Saudações desportivas

Mariano disse...

Rocha, concerteza que já houviste dizer, que há pessoas em certos lugares que ocupão, que tem um Dom para o exercer, e tu na minha openião tens esse Dom.
A dedicação, o carinho, a amizade, a qualidade do trabalho, fazem de ti um verdadeiro dono do cargo que ocupas, parabens e continuas assim, pois os grandes treinadores não estam só nos campeonatos profissionais, estão também na formação, e esta presiça de ti, a UDL precisa de pessoas como tu, e nota uma coisa eu até estou a vontade para dizer isto, pois é o que penso.
Da minha parte obrigado por pertenceres à minha equipe.
Saudações uniunistas

AAOLI disse...

Obrigado Mr pelas tuas palavras. Até no que escreves, mostras ser um Gentelman, pena é que, nem toda a gente tenha acesso a isto para ler os teus artigos.

MINI UNI disse...

PASSEM A PALAVRA O MAIS POSSÍVEL, ESTE BLOGUE JÁ DEU PROVAS DE QUE QUEM PUBLICA APRESENTA VALOR!
EM NOME DOS ATLETAS UDL ... OBRIGADO ROCHA!

UNIÃO TEM MESMO FORÇA ... CADA VEZ MAIS!

Pica Miolos disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Pica Miolos disse...

Parabéns Mister Rocha, um artigo de luxo.

José Rocha disse...

Caros amigos;
este artigo foi feito para realçar o trabalho dos treinadores, directores e coordenadores, mas com um sentido positivo.
Não queria de maneira nenhuma que vissem este artigo como uma critica, muito menos que seja direccionada a alguém em especial.
Que fique aqui esclarecido que o meu relacionamento e a minha opinião relativa a quem quer que seja do meu clube, é e será sempre positiva.
Volto a afirmar o que sempre disse.Este blog foi feito para as camadas jovens e é sobre eles que devemos falar.
De qualquer maneira obrigado pelos elogios pois isso dá-me força para continuar o meu trabalho.
Mas por favor e não levem a mal.Não escrevam criticas que possam magoar terceiros, pois este artigo, volto a repetir, não foi feito com esse intuito.
Um abraço...Rocha.

MINI UNI disse...

No seguimento do último comentário do treinador José Rocha, a administração do blogue reservou o direito a eliminar uma postagem que se pretendia direccionada a alguém em especial.
Obrigado pelas vossas visitas!

Pica Miolos disse...

A minha intenção não era melindrar o coordenador, mas sim chamar a atenção dele.Mas o Rocha tem razão.Desculpem se não teve piada.

E viva a UDL